XV Festival de Apartamento (Maringá/PR) - Registro Online das Performances Apresentadas

E então nós chegamos à Terra do Pé Vermelho: junto a Élder Sereni Ildefonso, nosso polivalente e intrépido parceiro desde o evento de Uberlância, e ao Bastardas Encontro de Performance, o XV Festival de Apartamento aportou em Maringá, no Paraná, após sacolejar com a readequação de seus membros organizadores. E foi muitíssimo bem recebido pela Tamires Schimitt as mais que demais moradoras da República Tcheca. Aliás, não há porque não dizer: eita festival feminino, feminista, fechativo mesmo!

Essa edição teve artistas com cabelos brancos de tanto performar, mas foi, prioritariamente, invadida pel@s alun@s do curso de Artes Cênicas da UEM em suas primeiras experimentações. A presença maciça de nov@s performer@s reafirmou um dos aspectos que nos são mais caros: funcionarmos como uma plataforma que promove trocas criativas entre quem já caminhou bastante na jornada louca da performance e quem dá passos iniciais nesse território imenso e tentacular.

O décimo quinto Festival de Apartamento talvez tenha sido o que mais espraiou para a vida comum, para além do evento em si, fazendo decantar discussões tão urgentes em nosso cotidiano: o nosso modo de viver a morte, quanto pesam nossas escolhas, o que é ser artista, que discursos alimentam a nossa verve consumista, como se curam as dores de amor, o que pode o corpo hospitalizado, que ações infantis gostaríamos de repetir, o quão hostis podemos ser na presença d@s que diferem de nós, que tipos de feminismo queremos perpetuar... E, aproveitando o ensejo, fica declarado o nosso carinho pelas mulheres francas e assertivas em suas colocações nos vários dias seguintes. Sim, as coisas mudaram, e não é mais possível silenciar nossas reivindicações, nem ignorar a complexidade delas.

Entre fios, festões e catéteres, a conhecida trama afetiva que nos move a realizar o festival se teceu mais uma vez, com o apoio da gente linda que temos tido a sorte de encontrar por aí. Um beijo para a Amanda Podanoscki pelo empréstimo da sua insigne lona azul (cuja presença, não temos dúvida, foi o que manteve a noite estrelada). Um chamego na resoluta Fernanda Inocente que, de última hora, garrou numa das câmeras e fez imagens super sensíveis. Um xêro no focinho da Amora, cadelinha amável que não só esteve presente com elevadíssimo grau de curiosidade participativa como efetivamente performou sua doçura entre nós. E, claro, nossa desmedida gratidão a cada testa enrugada, olhar atento, suspiro, pulsação conjunta, a cada presença que compôs a grande partilha chamada XV Festival de Apartamento - Maringá/PR.



XV Festival de Apartamento (Maringá/PR)
Arte da Performance
12/12/2015

Organização:
Rodrigo Emanoel Fernandes

Anfitriões:
(Casa: República Tcheca)

Parceria:
Gabriela Fregoneis
Élder Sereni Ildefonso (Lejos - Táticas de Ocupação)

Fotógrafos:

Registro das Performances Apresentadas
(listadas por ordem de inscrição, com sinopses enviadas pelos próprios performers)

ATENÇÃO: Pedimos gentilmente que as imagens veiculadas aqui não sejam reproduzidas em outros sites, blogs e redes sociais sem a autorização dos respectivos artistas. Os links para os sites, blogs ou e-mails de cada performer estão disponíveis abaixo para contato. Apesar de parecer um pedido ingênuo numa época em que imagens podem ser reproduzidas ao infinito, as vezes sem nenhuma preocupação com as pessoas fotografadas e com o contexto em que suas imagens podem acabar sendo exibidas, ainda assim apelamos para o seu bom senso. Obrigado.


ME - Discurso Autobiográfico
Marcio Vasconcelos
São Paulo/SP

O performer constrói um ateliê e faz um discurso autobiográfico através de sua sobrevivência, sua sexualidade e brinca com um movimento cultural "datado" onde ele anula a academia e brinda o autodidatismo.




Feliz Natal
Maringá/PR

É quase natal, é uma época de confraternização entre as pessoas, vamos trocar presentes, vamos presentear aquela pessoa especial, até porque, é dia de festa. Vamos desejar um Feliz Natal e um próspero ano novo e esquecer os problemas, porque, afinal, vai ser dia de festa.




Mais quantas Marianas?
Marina Tosti 
Maringá/PR

"Um rio, sem cio, um fio. Macio, sem pio, um pavio. Calmo assim, Mariana, tem certeza?" - Adaptação "Alen(da) Seca"




I have nothing to say
and I am saying it
CLIC (Coletivo de Livre Improvisação Contemporânea)
Alexandre Ficagna – clarineta,
Alerson Donioli – guitarra,
Carlos Scalassara Prando – bateria e percussão,
Daniel Gouvea – teclado,
Eduardo Benvenhú – guitarra,
Emerson Francisco da Silva – guitarra,
Fábio Furlanete – saxofone tenor

Londrina/PR

Performance de livre improvisação musical, em que os músicos interagem em tempo real sem referente musical pré-estabelecido. Quais sons podem ou não ser utilizados, ou como deve se dar a interação, ou quais papeis cada um assume, são todos aspectos negociados pelo grupo durante a performance.





Homo prolixus
Maringá/PR

O ser humano no percurso do seu dia deixa rastros de lixo por onde passa. Refaz-se em um homem que consome e produz lixo. Surge, então, a indagação: onde começa o homem e onde termina o lixo?





Precisamos falar desamor
Maringá/PR

Essa performance fala do desespero que é amar. A auto mutilação que nos sujeitamos a sofrer quando colocamos o nosso amor próprio em segundo plano, para satisfazer amores egoístas. Você já amou assim? Já mutilou o coração de alguém?



Lorayne
Maringá/PR

Tributo à menina que viveu demais, por tempo de menos.




Gordura Cega
Maringá/PR

CORPO – GORDURA – CORPOSer gordo, busca incessante por uma aceitação do seu próprio corpo, tal corpo que busca esconder e negar sua existência...Não sou visto, meu corpo não é visto, meu corpo é apagado.




ORAL
Maringá/PR

Oral, temcomo poética o erotismo composto pela interpretação do público.O ato de chupar subjugado a uma expressão sexual oscila entre o devir de um gesto tradicional . Um corpo com aberturas subjetivas nas "entre-linguas" do ato. Bocalíngua como suporte gestual que compõe atos falhos do própriopensar



Dirijo
Xádirijo e Cia.
Babi Sanches, Cassiana Soares, Rini Maccavini e mais 1 convidado
Maringá/PR

Para que deixeis as nossas vidas mais tranquilas presto minha oferenda/
trago para meu corpo e alma/
compartilhais o amor/contempleis magnificamente a vida/
para que a vida se torne magnifica/
que a paz reine sobre nosso mundo.




Peso
Maringá/PR

Quanto pesa a empatia e a expectativa?





Compartilho Sonhos
Maringá/PR

A performance Compartilho sonhos é tecida pela troca e poética da (con)vivência. As pessoas são convidadas a trocar seus sonhos pelos meus... E como diz Caio Fernando Abreu "que seja doce..."



catraca desconstrução
mulheres anônimas
Caroliny Trajano, Cléo Torino, Daniara Thomaz, Gabriela Burgardt, Giovana Vespa, Maiara Auck, Michelle Cerqueira César Tambosi
Maringá/PR

desconstrução de privilégio! machismo: até quando cê vai relutar em tocar nisso daí?






PROJETO: “QUANDO A ARTE É O PRÓPRIO ARTISTA”
Londrina/PR

A partir da exposição pessoal, o EU-performer produz seu cartão postal para os convidados, servindo-os numa bandeja. O cartão é escrito e preparado tendo a saliva, os pelos, as unhas e o próprio sangue do artista. Transforma-se num objeto plástico que carrega as informações oficiais do indivíduo (RG, CPF, e-mail, endereço...) o credenciamento artístico (DRT de artista) e marcas biológicas de seu corpo.
Complementa o cartão um poema da preferência do artista que estará impresso no papel cartão sobre o qual haverá a interferência plástica.
Ao receber o cartão, o convidado recebe também um envelope, onde existe um recado para que reflita sobre os motivos que provocaram o seu interesse em  ver o trabalho.

 

E, finalmente, entreatos, convívio e celebração:
E agradecimentos a todos que prestigiaram e colaboraram com a realização de mais um Festival de Apartamento.